45º festival de folclore Nossa bandeira é a diversidade! 14 a 30 de Julho de 2017

Grupos confirmados

Academia Tchon Ji - Taekwondo e Hapkido
A entidade já atua há mais de 25 anos na cidade e pelo menos há 08 anos participa no Festival Internacional de Folclore com suas apresentações que mesclam as técnicas de artes marciais do Taekwondo e Hapkido com a dança.
Agrupación Folklórica Miguel de Güemes
A Agrupación Folklórica Miguel de Güemes, foi criada em 2 de janeiro de 1989 pelo licenciado em Folclore do Sr. Fernando Deglise e é composta por crianças, jovens e adultos do município de Tigre. Muitos de seus alunos integraram e integraram o Ballet Folclórico Nacional.
Após 28 anos de existência, ele continua a fazer apresentações em benefício de entidades públicas e participa com sucesso em importantes festivais regionais, provinciais e nacionais de dança folclórica onde foi reconhecida com importantes prêmios pelos jurados em exercício.
Realizou apresentações na Espanha, nas cidades de Madrid, Toledo, Chinchón e Aranjuez.
Foi o organizador da final provincial do Concurso Nacional de Malambo.
Foi o único grupo de danças que representou o município de Tigre na final do Concurso Pre Cosquín, Córdoba, as edições ‘91, ‘92, ‘93, ‘95, ‘96 e ‘97.
Tem sede na cidade de El Talar, município de Tigre, província de Buenos Aires, Argentina.
Agrupación Takina I Te Ahi - Chile
Grupo de Danças Takina I Te Ahi nasceu em 31 de outubro de 2002 e até hoje atua como Empresa Artística Independente, inspirada na origem da cultura Rapanui, que faz parte da nacionalidade do povo chileno e do resto da Polinésia ( Tahiti, Samoa, Havaí, Nova Zelândia, etc.)

Nosso objetivo principal é projetar, disseminar, ampliar e preservar as raízes folclóricas da cultura Rapanui com suas canções e danças, nacional e internacionalmente.
Ballerin Cia de Dança
A Ballerin Cia de Dança foi idealizada há oito anos atrás pela bailarina e coreógrafa Fernanda de Christo. Atualmente possui sede nas cidade de Nova Petrópolis e Dois Irmãos, e também desenvolve um trabalho na cidade de Picada Café. Visando sempre um trabalho sério e de responsabilidade técnica com seus alunos.
A escola acredita que a dança possa ser ensinada através de uma didática ampla que abrange diversas manifestações corporais e artísticas, defendendo o método integrado de linguagens e manifestações artísticas.
Ballet clássico, dança contemporânea, dança do ventre e dança de salão são as modalidades que irão compor a apresentação da Cia nesta edição do Festival Internacional de Folclore.
Ballet Candice Assmann
O Ballet Candice Assmann foi fundado em março de 1996 na cidade de Feliz Rs, pela bailarina, professora e coreógrafa Candice Assmann, hoje está presente em mais de 10 municípios do Vale do Caí e aqui em Nova Petrópolis desde o ano de 2012, atuando junto à academia Corpo e Mente.
A Escola participa anualmente de Festivais de nível nacional e internacional, sempre conquistando premiações importantes.
Atualmente a bailarina Fernanda Martiny aluna do Ballet Candice Assmann desde os 3 anos de idade é bailarina contratada pelo Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Vitória Martiny também aluna com formação em nossa escola esteve participando do American Academy of Ballet em Nova York, em julho deste ano, lá conquistou primeiro lugar com a Coreografia Swanilda .
O Ballet Candice Assmann oferece aulas de ballet clássico para crianças, jovens e adultos que queiram fazer da dança um momento de lazer e aprendizado, assim como queiram fazer da dança sua profissão.
Durante o ano promove espetáculos junto ao Festival do Folclore e no final de cada ano, com temática específica englobando todos os alunos da escola. É um momento de grande congraçamento, aprendizado e uma forma de premiação pelo trabalho realizado durante o ano por cada aluno.
Ballet Folklorico Pumas - México
O Ballet Folklorico Pumas, pretende difundir e preservar as tradições culturais mexicanas através da dança e da música, mostrando a cor e a alegria através da coreografia, com um vasto repertório de diferentes regiões do país. Temos a missão de despertar interesse no público nacional e estrangeiro.
O Grupo representa a Esc. Sec. Técnica 33, é conhecido como Pumas Ballet Folclórico.
Dirigido pelos professores Dulce Veronica Galaviz, Rafael Valenzuela e Alberto Cárdenas Mora.
Iniciou a cerca de 20 anos atrás, destacando-se desde então para obter os primeiros lugares nas apresentações regionais e estaduais, dando assim prestígio à instituição e sendo um dos melhores grupos de dança em seu nível da localidade.

Desde 2009, a equipe inclui três ex-alunos do grupo, atuando como coreógrafos encarregados de dirigir os dançarinos e montar o amplo repertório coreográfico com o qual o balé conta. Formalmente dirigido pelos três mestres mencionados acima, o grupo começa a obter os primeiros lugares em competições organizadas a nível regional e estadual, bem como das diferentes distinções, tais como: Melhor Dançarino e Dançarina, Melhor Coreografia.

Destaca ainda a participação em encontros folclóricos estaduais desde 2010, obtendo nas duas últimas edições, o Primeiro Lugar, sendo assim um dos melhores grupos folclóricos da cidade e do estado. E importante notar que o grupo tem tido Participação em fóruns locais, nacionais e internacionais, participação em eventos especiais como festejos de aniversário, homenagens a professores locais reconhecidos, dia internacional de dança, intervenções em eventos para o Rotary Club em feriados nacionais, apresentação na cidade de Guadalajara Jalisco, Chihuahua Capital, Zacatecas e participação no Festival Mundial da Juventude, peregrinações de Maio na cidade de Holguin Cuba em sua edição de 2014, bem como uma partição digna na cidade de Havana. O Ballet também tem apresentações na cidade de Paso, Texas nos Estados Unidos para as festividades de 5 de maio.
Em 17 de fevereiro de 2016, os Pumas foi convidados a honrar a despedida oficial do Santo Padre Francisco em sua visita oficial ao México, no aeroporto Abraham Gonzales, em Ciudad Juárez Chihuahua.

Atualmente, o balé é composto por 30 dançarinos, incluindo alunos e ex-alunos da instituição, todos entre 12 e 18 anos de idade. Instruído não só no âmbito folclórico, mas também nas diferentes técnicas e disciplinas da dança, incluindo o balé clássico, corpo e expressão do palco.
Ballet Mita Rory - Paraguai
Fundado em 4 de Junho de 2003, sob a direção e coreografia do Prof. Diego Vázquez, da cidade de Horqueta, membro do Balé Nacional Kove.
Este elenco tem visitado vários locais nacionais e internacionais.
Argentina: San Miguel de Tucumán 2013 - Buenos Aires Constitucion 2009
Brasil: Floripa e Camboriu 2006
Uruguai: (Maldonado) 2008
Chile: Lago Ranco (Los lagos chile) 2016
Paraguai:
Vencedores do Festival do país:
2006 - San Juan Nepomuceno
2008 - North Jataity
2009 HOMENAJEADOS COMO MELHOR GRUPO DO PARAGUAI - HORQUETA
2012 - TAKUAREE POTY FESTIVAL DO PARAGUAI
E vários outros cenários com 13 anos de trajetória.
Ballet Ucraniano Roksolana - Argentina
O Ballet Ucraniano Roksolana pertence e representa a Igreja Católica Ucraniana San José de Aristóbulo del Valle, Misiones, Argentina. Formado em 1994, pouco a pouco começou a se destacar e quebrar todas as barreiras, sua apresentação inaugural em público, que marcou o início de 24 anos ininterruptos de performances foi realizada em 1º de maio de 1994.

Ao longo de sua trajetória, realizou apresentações em países como: Brasil, Paraguai e Bolívia, além de participar de inúmeras festas nacionais e provinciais Argentinas.
Desde 2011, o nosso Ballet participa do renomado Festival Internacional de Folclore em Nova Petrópolis, Brasil.

Atualmente, o Ballet Ucranian Roksolana tem dois grupos de dança, crianças e o grupo principal, que são coordenados, pelos Professores Silvina Barszczuk, Cristian Zink e Gisela Kummritz.

A existência deles até o momento é possível graças ao apoio incondicional de um grupo de pais.
Estes jovens bailarinos são aqueles que trabalham para a nossa cultura e espalham entusiasmo, dando um exemplo para a formação de novos grupos de dançarinos, que se sentem muito perto da cultura e tradição da amada Ucrânia, até agora na distância, mas tão perto de seus corações.
Ballo dei Monti - Antônio Prado
Grupo de danças folclóricas Italianas Tarantelas Italianas, da cidade de Antônio Prado.
Já se apresentou na Fenamassa 2014/15/16, na Noite Italiana 2013/14/15 e na Festa da Uva 2016.
Balé Popular Terras Potiguares - Rio Grande do Norte
O Balé Popular Terras Potiguares surgiu em junho de 2010, apresentando como sua primeira montagem cênica as danças e brincadeiras do Pastoril. Sendo assim uma opção cultural para os Jovens de nosso Município. Tendo em vista o imenso potencial artístico do mesmo, o grupo expandiu seu trabalho e hoje conta com 35 componentes que elaboram 7 Sequências Folclóricas, envolvendo DANÇA, MÚSICA E TEATRO. São elas: O auto do Boi de Reis, dança do Pastoril, Rei de Congo, Sequencia nordestina de danças de salão, espetáculo praieiro, espetáculo Paraense.

Entre a Diversidade de manifestações populares do Nordeste que o Balé Popular Terras Potiguares pesquisa e apresenta, o seu grande destaque esta nas danças e cantos do Folclore Norte – Riograndense, como seu nome mesmo sugere.

Sediado no Município de Passa e Fica/RN, na região Agreste Potiguar, difunde através da arte, o legado cultural deixado pelas três matrizes que formam a base do nosso país. O Grupo é acompanhado de uma banda regional: sanfona, violão, zabumbas, ganzá, alfaias e etc. Sempre trabalhando em cima do som autêntico de cada folguedo e as coreografias são trabalhadas conforme o folclore de raiz do Rio Grande do Norte.
Böhmerlandtanzgruppe - Nova Petrópolis
A partir de 1858, Linha Imperial passou a ser colonizada por imigrantes vindos das mais diversas regiões do Império austro-húngaro. Em 1872 o número de imigrantes cresceu. Chegavam os boêmios, que deixaram para trás sua terra natal para construírem aqui a sua nova pátria.

Procurando preservar cada vez mais os costumes e tradições deixadas pelos antepassados, surgiu em 1987 o Böhmerlandtanzgruppe – que significa “Grupo de Danças Terra da Boêmia” (atual República Tcheca).

Em 29 anos de existência, o grupo já se apresentou em diversas cidades do Rio Grande do Sul e também nos Estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de apresentar-se em outros países com Argentina, Estados Unidos, Canadá, Alemanha e República Tcheca.

Com diversos projetos iniciados, o Böhmerlandtanzgruppe resgata a memória de sua localidade em trabalhos como “Relembrando Linha Imperial”, Noites Culturais e o “Café com Cultura”, onde as pessoas tomam um delicioso café colonial assistindo a diversas atrações culturais.

Desde 1989, o Grupo faz parte da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs de Nova Petrópolis. Atualmente, o Grupo está sob a coordenação geral de Paulo César Soares e conta com as categorias mirim, infantil e adulto, totalizando 70 integrantes.
Blumenberg Volkstanz - Rio de Janeiro
O Blumenberg Volkstanz é um grupo de danças folclóricas germânicas de Petrópolis/RJ fundado em 06 de janeiro de 2001 sob a forma de uma entidade sem fins lucrativos. Sob a coordenação e coreografia de Fábio Holderbaum, um dos veteranos do movimento folclórico que na década de 1990 iniciaram o resgate das tradições dos imigrantes, tornou-se o maior grupo folclórico germânico de Petrópolis. Conta atualmente com quatro categorias, Infantil, Juvenil, Adulto e Master.

Apesar da maioria dos colonos que chegou a Petrópolis em 1845 ser proveniente do Hunsrück, região montanhosa no oeste alemão compreendida entre a Renânia-Palatinado e Hessen, o repertório do grupo também inclui danças de outras localidades como o Tirol, o Vierlande, a Pomerânia, a Suábia, a Baviera e a Boêmia. Daí a diversidade de gêneros e ritmos apresentados pelo grupo, que incluí polcas, valsas, mazurcas e os tradicionais schuhplattler, os sapateados alpinos tão característicos.

Os trajes utilizados pelo grupo são de origem vienense (Kaltenleutgebner Festtracht), tirolesa (Wipptaler Sommersonntagstracht) e pomerana (Mönchguter Fischertracht). Tanto as danças quanto os trajes são reproduzidos da forma mais fiel possível a partir de um extenso trabalho de pesquisa. Para isso, o grupo conta com um vasto acervo próprio, que inclui músicas e descrições de danças e indumentárias, além de ser filiado a diversas entidades que realizam a pesquisa desse material, notadamente a Associação Cultural Gramado, em Gramado/RS.

O grupo se apresenta regularmente em diversas ocasiões dentro e fora do estado do Rio de Janeiro, entre apresentações particulares e festivais. Destaque para a Bauernfest, festa do colono alemão de Petrópolis, onde se apresenta desde 2001; a Deutsches Fest, festa alemã do bairro Borboleta, em Juiz de Fora/MG, onde iniciou suas participações na edição do ano de 2010; a Oktoberfest do Sociedade Germânia, clube tradicional fundado por alemães localizado no bairro da Gávea, cidade do Rio de Janeiro, desde 2003. Em 2013, o grupo fez sua primeira excursão ao sul do Brasil a fim de participar do Heimattanz, festival folclórico que é parte da programação da Heimatfest da cidade de Forquilhinha/SC.

O Blumenberg ocupou a presidência da Associação dos Grupos Folclóricos Alemães de Petrópolis durante o biênio 2011 - 2012, e ocupa atualmente a cadeira de vice-presidente; seus instrutores de dança foram responsáveis por diversas ocasiões por coordenar o grupo da AGFAP, que reúne dançarinos de todos os grupos associados. Promove anualmente diversos eventos, dentre os quais o Rodízio de Caldos, a Deutsches Blumenbergfest - a festa alemã que celebra o aniversário do grupo - e o famoso Café Colonial. Mantém diálogo com outras entidades do mesmo segmento, como o Clube 29 de Junho, Instituo Bingen e Associação Cultural Gramado, tendo participado do seminário promovido pelo Departamento de Danças da ACG em Petrópolis em 2002, além de desenvolver parcerias com representantes de outros setores, como o Instituto Histórico de Petrópolis, quando, em parceria com o SESC Petrópolis (onde ensaiamos de 2001 até 2007 nas antigas instalações da Rua Alfredo Pachá), elaboraram e apresentaram uma exposição à respeito dos quarteirões e praças de toponímia alemã na planta de Petrópolis, no ano de 2005.

Como o folclore vem do povo e é feito pelo povo e para o povo, as apresentações do grupo sempre incluem um momento de descontração e integração, onde o público presente é convidado a participar de uma dança com os dançarinos. O verdadeiro espírito do Gemütlichkeit alemão!
Centro Cultural de Capoeira Timbalauê
O Grupo foi fundado em 2015,pelo mestre Mineiro aonde conta com dois mestrando,um professor,dois instrutores e dois monitores total estimado de alunos 200.
O Mestre trabalha nos colégios da cidade de Nova Petrópolis.
O Centro Cultural de capoeira Timbalauê situa nas cidades de Igrejinha,Taquara,Canoas e no Uruguai.
Cia Essência Oriental
Compañia Internacional de Danza Paipa - Colômbia
A Companhia Internacional de Dança Paipa nasceu com a ideia de promover um projeto social, cultural, acadêmico e educativo. Imerso no propósito corporativo da Fundação Colômbia sem gerentes de desenvolvimento de fronteiras, em janeiro de 2014, como uma organização cultural independente da Cidade De Paipa - Boyacá, enquadrada nos princípios estéticos e estilísticos da dança, que busca permanentemente fortalecer, valorizar e projetar talentos locais e capacitação na diversidade do patrimônio cultural, projetando diversos espetáculos a nível nacional e internacional.

Com grande sentido de responsabilidade na realização e qualidade dos seus serviços que oferece toda a sua infra-estrutura, talento humano e experiência para a prestação de serviços relacionados à Dança Folclórica Colombiana, Folclore Latino-Americano, Danças Mundiais, Antilhas, Afro-Cubanas, Danças Modernas;

Em sua mostra de dança nacional, prestamos homenagens às ricas regiões geográficas da Colômbia, com montagens e encenação que promovem a multiculturalidade da nação, nosso objetivo principal é promover a prática e o estudo da arte da dança, recriando as várias expressões da dança e seus diferentes ritmos musicais, divulgam o interesse pelas tradições folclóricas colombianas, o público nacional e internacional, com suas obras coreográficas e a formação artística e contribuição das diferentes técnicas de dança universal.

Direção Geral: Braulio Panqueva Martínez
Direção de Arte: Robinson Restrepo Quiroz
Conjunto de Projeções Folclóricas Tio Xico - Caxias do Sul
O Conjunto de Projeções Folclóricas Tio Xico é um grupo de danças formado por bailarinos integrantes da empresa Agrale, que busca difundir as tradições e o folclore de nossa cultura e da de outros países: como Itália, Argentina, México e Espanha, através da dança e da música.
Nosso site www.tioxico.com.br
CTG Pousada da Serra
Danças Criativas Regina Nienow
Este grupo iniciou as atividades em 2003, quando a Professora Regina Nienow, iniciou seu trabalho em Nova Petrópolis e em cidades vizinhas. Atualmente, o Grupo de Danças Criativas se diversificou em matéria de estilos, oferecendo a comunidade de Nova Petrópolis ballet, jazz e zumba a várias faixas etárias.
Todo o ano participa dos principais eventos da região, como o Festival Internacional de Folclore, Natal de Cores, Noite dos Talentos, Feiras do Livro, entre outros.
Independente do estilo da dança, nós procuramos dar vida à música através de coreografias próprias, superando nossos próprios limites e emocionando o público sem dizer uma única palavra.
Edelweiss Tanzgruppe - Nova Petrópolis
O grupo Edelweiss Tanzgruppe, representa a localidade de Linha Araripe, da cidade de Nova Petrópolis- RS.
Fundado no dia 25 de setembro de 2008, com as categorias fraldinhas,mirim, infantil e infanto juvenil.
Edelweiss Significa "Branco precioso", é uma flor cuja símbolo representa o supremo talismã do amor, ela é encontrada o auto das montanhas nas regiões mais frias da Alemanha, Suíça, frança e Itália. A flor Edelweiss também foi a simbologia inspiradora dos amores, de príncipe e princesas.
O Grupo Edelweiss Tanzgruppe representa a Localidade de Linha Araripe, o nome Linha Araripe, foi dado pelo Medidor e responsável pela abertura de caminho da colônias, em homenagem ao Coronel Araripe, que era um defensor da corte do Imperador Dom Pedro II, a localidade de Linha Araripe foi colonizada a partir de 1876, por imigrantes provenientes de vários estados europeus, da sua maioria vindos da Boêmia, alguns pomeranos e Saxões.
O grupo representa a cidade de Miesbach localizada na alta Baviera, nos arredores de Monique. O traje usado representa Miesbach Tracht. Muito difundido na Baviera e tem como referencia e que surgiu entorno de 1900, com o crescimento das comunidades de trajes da região da Baviera, grupando vários correntes históricas da região. É Caracterizado pela utilização de calça de couro (não temos no grupo), ideias para dança de sapateado, além e as flores nos vestidos das moças deixando mais belo e delicado.
E tem como finalidade a preservação da cultura deixada pelos nossos antepassados e continuar a escrever a nossa própria história. Dançar e colocar um traje típico não é apenas representar uma cultura mais sim é uma mistura de emoções que realizamos com o coração e gratidão aos nossos antepassados que ajudaram a construir nosso país. O grupo conta o apoio fundamental dos pais de seus integrantes!
Escola de Musica de Güetersloh - Alemanha
O nosso grupo de violoncelos é formado de 10 jovens de 14 à 21 anos, e dois professores que são Michael Corssen e Barbara Raffel-Westermann, ambos professores na escola de música de Güetersloh - Alemanha.

O grupo dos 12 violoncelos da escola de música de Güetersloh se formou inicialmente de membros da orquestra sinfônica da escola de música , e atua regularmente em apresentações e concertos na região de Gütersloh.

Nosso repertório abrange arranjos de músicas de filmes, por exemplo da Pantera Cor de Rosa, do 007 James Bond, como também música clássica mais ou menos conhecida como o cânone de Pachelbel, música de Haydn, entre outros.
Grupo de Dança Cigana Luceli Pasinato - Caxias do Sul
Grupo De Dança E Cultura Afro-Brasileiro Clara Nunes - Caçapava do Sul
Enquanto O Negro Brasileiro Não Estiver Acesso Ao Conhecimento De Si Próprio, A Escravidão Cultural Se Manterá No Pais", No Ano De 1988. Nas Comemorações Do Centenário Da Abolição .Nasce A Ideia De Se Formar Um Grupo De Dança Afro ( Por Iniciativa Da Jovem Janice Rosa ). O Objetivo Do Grupo Seria Passar Através Da Dança.A Cultura Da Raça Negra . A Sua Força .Coragem .Religiosidade ;Folclore Suas Tradições. Na Residencia De Elenara Santos , Incentivadora Do Grupo É Escolhido O Nome" Clara Nunes " (Por Sugestão Da Jovem Nirian Perdomo Felix ) Com Aprovação De Todos. Clara Nunes Sempre Cantou E Contou A História. O Lamento .Crenças. A Beleza Dos Negros.Identificando-Se Muito Com Sua Cultura. Clara .Foi. É E Será Uma Das Mais Lindas Vozes Do Brasil.Senão Para Nós A Mais Linda..... Em Nossa Cidade. Onde Se Cultiva As Tradições Fortaleceu-Se O Movimento Negro. Fazendo Despertar Consciência .Mostrando A Todos A Grande Contribuição Que O Negro Nos Trouxe Desde Que Saiu Da Mãe África E Aqui Chegou Com Uma Bagagem Cultural Muito Rica. O Negro Sempre Contou A Través Da Dança E Sua Música .Os Acontecimentos Do Dia- A-Dia De Sua Vida. Alegria .Tristeza.Colheitas.Crenças.Nascimento.Mote.Preparação Para A Guerra .Para O Amor Reprodução .. O Grupo Busca Resgatar Esta Identidade Do Negro Csuas Raízes..
Busca Seu Espaço Que Lhe É De Direito .Respeito Pela Sua Participação Nesse 500 Anos De Brasil.......
Grupo de Dança Passo a Passo
Este grupo iniciou as atividades em agosto de 1983, quando a Professora Yedda Leão Michaelsen, natural de Porto Alegre, iniciou seu trabalho em Nova Petrópolis.
Com diversos de grupos de ballet, jazz e dança contemporânea iniciava a trajetória do Passo a Passo, atendendo a um público variado e de diferentes faixas etárias. Trabalhando diversas técnicas de dança, desde a baby class para crianças a partir de 3 anos.
Para 2017 o grupo pretende levar ao palco do Festival, uma homenagem aos 45 anos do mesmo.
Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Sol Nascente
O Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Sol Nascente, da APAE de Nova Petrópolis foi fundado no dia 25 de agosto de 1996. Faz 21 anos que a APAE desenvolve um intenso trabalho pedagógico e participa todos os anos no Festival Internacional de Folclore. Seus dançarinos apresentam exemplos de superação, entusiasmo e amor pela dança.
Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Sonnenschein - Nova Petrópolis
A palavra “Sonnenschein”, em alemão, significa “brilho do sol”. O Grupo foi fundado em 20 de julho de 1990. Nascia, em Nova Petrópolis, na localidade de Linha Brasil, um grupo de danças alemãs, formado por estudantes do Colégio Agrícola Bom Pastor. Coordenado pela Senhora Gisela Evers Krick, uma mulher que acreditava na preservação cultural por meio da dança, o grupo passou por inúmeras dificuldades, porém sempre perseverou, usando como ferramenta a sua alegria e o seu desejo de continuar a trilhar os passos demarcados por Gisela.
Inicialmente, o grupo representava apenas a localidade da Linha Brasil. Com o passar dos anos, o grupo foi aumentando e sentiu-se a necessidade de unir as duas comunidades em que moravam os integrantes. Sendo assim, passou a representar as comunidades de Linha Brasil e Linha Araripe, localidades vizinhas e ambas localizadas no interior de Nova Petrópolis.
As comunidades foram colonizadas por volta de 1870, por imigrantes vindos da região do Hunsrück e também da Boêmia (região do atual território da República Tcheca). Incorporam no repertório do grupo, danças oriundas destas regiões e de outras tantas da Alemanha, República Tcheca e de outros países da Europa. Em homenagem à determinação e coragem dos primeiros imigrantes, que construíram aqui o seu novo “Heimat”, preservam a herança cultural dos seus antepassados através da dança folclórica. Além disso, o grupo cria coreografias próprias, prestando homenagens a momentos festivos das comunidades que representa, bem como de outros eventos dos quais participa, demonstrando a alegria de dançar e traduzir a tradição germânica.
Atualmente, desenvolve suas atividades nas dependências da Sociedade Cultural e Esportiva Linha Araripe. O grupo conta com a participação de 36 integrantes na categoria adulta e 33 nas categorias mirim e infantil. É um grupo de amigos, que tem como objetivo “manter vivas as tradições de seus antepassados e continuar a escrever a sua própria história”.
Nas danças, procuram lembrar suas origens com muita alegria, orgulho e satisfação. Acreditam que um povo que não cultiva as suas tradições, tende a desaparecer por falta de identidade cultural. Cultivam a dança por ser uma das formas de expressão cultural mais autêntica de um povo.
Grupo de Danças Folclóricas Internacional - Nova Petrópolis
Fundado em 1970, o grupo se caracteriza por apresentar folclore de diversas partes do mundo.
Grupo de Danças Tradicionais Gaúchas Tradição Cultura Herança TCHÊ UFRGS - Porto Alegre
O Grupo de Danças Tradicionais Gaúchas TRADIÇÃO, CULTURA, HERANÇA - TCHE/UFRGS, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi criado em 2006, pela Profa. Dra. Malu Oliveira, tendo como base proporcionar vivência das danças tradicionais gaúchas ressaltando suas origens e resgatando sua utilização como instrumento na educação através de sua importância cultural. Neste período de 10 anos o Grupo TCHE UFRGS representou a UFRGS em eventos regionais, nacionais e internacionais atingindo reconhecimento por sua conduta de respeito a sua história, cultura, construindo conhecimento a partir da compreensão do sujeito social, protagonista de suas ações, como cerne das praticas institucionais universitárias. Formado por 30 bailarinos o grupo deixou marcas positivas nas plateias por onde passou enriquecendo o caminhar de todos que dele se aproximaram. Em 2015 o Grupo TCHE recebeu o Prêmio Destaque UNITV, uma distinção conferida pelo Conselho Gestor da Associação das Instituições de Ensino Superior Usuárias do Canal Universitário em Porto Alegre (UNITV/TV Universidade) a pessoas e projetos que, em suas trajetórias, tornaram-se referências para o ensino, a pesquisa e a extensão, no âmbito das Universidades associadas à emissora, bem como destaques da sociedade em geral.
Grupo de Tradições Folclóricas Moara - Pará
0 grupo de tradições folclóricas MOARA, vem divulgando músicas e danças Regionais da Amazônia.
Trata-se de um grupo que vem ha 45 anos desenvolvendo atividades pedagógicas do folclore paraense e de outros estados brasileiro, atividades essas, realizada com pessoas que valorizam a cultura, tendo como sede a Escola de Ensino Fundamental e Médio Dr. Justo Chermont, localizado na Trav. vileta 916 Pedreira.
Nessas quatro décadas de existência o grupo de tradições folclóricas MOARA tem como objetivo resgatar e valorizar a preservação Histórica e Cultural Afro-Indígena da Amazônia, fazendo com que essa miscigenação de raças enriqueça ainda mais a cultura da nossa região.
Grupo de Tradições Folclóricas Pommerland - Espírito Santo
Grupo de Tradições Folclóricas Pommerland, há 30 anos preservando a cultura pomerana e alemã de Santa Maria de Jetibá, através da dança folclórica, buscando sempre resgatar as tradições dos antepassados e sempre divulgando a cultura por todo o mundo.
Atualmente utilizamos o traje chamado de “PYRITZER WEIZACKER TRACHT” é um dos trajes mais conhecidos de toda Pomerânia. Vem da região de Pyritz, muito famosa pelos belos campos de trigo que lá eram cultivados. E os fazendeiros demonstravam toda sua prosperidade na colheita através de suas vestimentas, usavam um grande número de peças e todas eram muito ricas em detalhes e bordados.
Em nosso acervo, estão catalogadas dezenas de danças folclóricas, típicas de várias partes do mundo, que foram incorporadas aos costumes de outros povos, principalmente os imigrantes europeus que vieram para o Brasil e formaram a base cultural do nosso povo. No caso específico de Santa Maria de Jetibá, os pomeranos. Atualmente, o grupo mantém em torno de 30 danças principais entre valsas, polcas, danças coreográficas, acrobáticas, integração com o públic, etc, que são utilizadas nossas apresentações

Podemos destacar ainda que o Grupo Pommerland é atualmente, o grupo com maior representatividade da cultura pomerana e germânica no Espírito Santo.
Grupo de Tradições Popuares Acauã da Serra - Paraíba
O Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra foi fundado em 01 de maio de 1986 em Campina Grande - PB. Apresenta os espetáculo "Raízes do Brasil" e "È Carnaval" além de muitos outros, com a finalidade de difundir de forma primordial a cultura brasileira, com seus costumes, danças e músicas tradicional regionalista. Participou de diversos festivais internacionais de folclore na Europa e no Brasil, regionais e locais à convite do CIOFF e PRO-LOCO. Em Agrigento, na ilha da Sicília, Itália, participou da abertura do Mundial de Ciclismo, realizado no dia 27 de agosto de 1994. Em Marconia Itália, recebeu o prêmio de 1º lugar do festival italiano. Em 2000, 1º lugar do Troféu Imprensa da Paraíba, promovido pelo Sindicato Profissional dos Jornalistas da Paraíba, O grupo tem espetáculo para 20, 40 60, ou 120 minutos dependendo da proposta.
O grupo é formado atualmente por em média 44 componentes (dançarinos, vocalistas e músicos)
Grupo Folclórico Internacional Kuarahy Mimbi
O grupo foi criado em 2002 com a ideia conjunta do prefeito da época, tanto que floresceu e trabalho duro foram formados excelentes dançarinos que dignamente representados na fase de grupos, local, departamental e nacional alguns que pode-se citar são o Festival de Ovecharague - Missões San Miguel, Coronel Bogado Festival, Festival de Takuare.e Poty - Guarambaré - Dance Festival Misiones Ayolas, FRONTERDANZA Festival - Ciudad del Este, grupo local de primeira e melhor dançarino categoria Programa Bússolas Television Academy como Atake e Kai‘uhape Sistema Nacional de Televisão.
Participou do Festival de Takuare.e Poty 2014 -2015 Guarambaré (Primeiro lugar em 2 categorias) Malambo Festival - Cordoba Argentina, Ykuasalas Itacurubi Festival del Rosario, Departamento de San Pedro.
Os vencedores artísticos prefeito Nationwide dança Takuare.e Poty três anos consecutivos 2014 - 2016, 2015 e representando o país como embaixadores artísticos no Festival Internacional de Malambo - Cordoba ARGENTINA, Roosevelt Park Festival, Canelones Uruguai, Itusaingo Folklore Festival Corrientes Argentina.
Kuarahy Grupo Folk Mimbi que é reconhecido internacionalmente sob, dirigida e coreografia pelo Prof. Alberto Ramírez
Grupo Folclórico Polonês Orzel Bialy - Santa Catarina
O Grupo Folclórico Polonês Orzel Bialy, de Linha Batista, em Criciúma – SC, foi fundado em 1975 por um grupo de descendentes de imigrantes poloneses. Inicialmente Estes se reuniam para relembrar canções populares e religiosas ensinadas pelos imigrantes.
Em janeiro de 1980, por ocasião dos festejos do centenário de colonização do município de Criciúma, o grupo realizou sua primeira apresentação de danças folclóricas. Com trajes confeccionados especialmente para este evento, o grupo apresentou suas danças com um lindo pout-porri, que daquela data em diante passou a participar de comemorações e festas.
O grupo tendo interesse de aprender mais e melhorar seu repertório trouxe a Sra. Janina Figuski, coreógrafa e maestrina, nascida na Polônia e radicada em Porto Alegre – RS, que ensinou novas danças e novas canções tanto folclóricas quanto religiosas.
Em 1984 o SR. Volnei Milak esteve na Polônia para um curso de coreografia, o mesmo acontecendo em 1989 quando desta vez com sua esposa Precedina Cabreira Milak, lá participaram de outro curso com maior duração. Daí em diante o casal coordenou o grupo por longo período.
Nestes trinta e seis anos transcorridos o Grupo Folclórico Polonês Orzel Bialy, tem feito muitas apresentações nas festas da comunidade local, no município e em diversas cidades dos estados de SC – PR – RJ – RS, tais como Festa das Etnias em Criciúma, Encontro das Nações em Florianópolis, Festival de Danças Folclóricas de Blumenau, entre outros.
Com o objetivo de preservar a cultura polonesa e a história de seu povo, através do seu rico folclore que se expressa de forma mais vibrante por meio das danças, integrando os jovens com uma ação que propicia o enriquecimento e a ocupação em atividades sadias, com certeza este é um dos poucos em Santa Catarina em plena atividade.
Hoje contamos com um pequeno coral de 20 pessoas, na maioria adultos e um grupo de danças que contem 20 jovens que se reúnem semanalmente para os ensaios, coordenado por Adriano Vieira Goulart e Sirlei Novak.
O Grupo apresenta danças Nacionais e Regionais da Polônia, tais como: KRAKOWIAK, SUITA LUBELSKA, SUITA WIELKOPOLKA, SUITA SLONSKA, SUITA KASZUBSKA, SUITA SADESCKA E GÓRALSKI.
Entre suas atividades o grupo já se apresentou nos Estados de Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do sul e Santa Catarina (Encontro das Nações – Florianópolis, Festfolk – Blumenal,145 anos de imigração polonesa – Curitiba, entre outros).
Grupo Folclórico Vitoria Regia do Pantanal - Mato Grosso
O grupo Vitoria Régia foi criado no dia 23/03/2009 ( vinte e três de março de dois mil e nove) como instituto cultural Vitoria Régia do Pantanal, no Municipio de Santo Antonio de Leverger, no Bairro Jardim Estoril, pela Senhora Creuza da Costa Lopes Silva. Com participação nos Festivais de Cururu e Siriri de Cuiabá. O grupo Folclorico tem como objetivo principal valorização e preservação da nossa cultura regional. É composto por Crianças Jovens e Adultos, sem distinção de cor raça ou credo, priorizando a retirada dos jovens da ociosidade e violência que esta presente no dia-a-dia do município , na Reliosidade ,tem como padroeira Nossa Senhora da Imaculada Conceição e Santo Antonio . Figuras lendarias: Boi-a-serra , Mãe do Morro, Minhocão . Assim como a beleza desta flor Vitoria Regia que flutua nas águas das nossas planícies alagadas , demostramos também a beleza da nossa cultura .
O nome do Grupo é uma inspiração na beleza da Flor Vitoria Régia .
Lustige Volkstanzgruppe Bergtal - Nova Petrópolis
Conhecer para preservar, foi com esse ideal que em 1995 a professora Silvia Drumm, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias, reuniu seus alunos e iniciou aulas de danças folclóricas alemãs em São José do Caí.
A semente lançada rapidamente frutificou, tanto que em abril de 1996, um grupo de jovens da localidade interessou-se pelas danças, como forma de entretenimento e lazer, iniciando-se as-sim os primeiros ensaios na Sociedade Cultural e Esportiva Lyra, ministrados pela professora e componente Silvia Drumm Kich.
Formaram-se as categorias Adulto e Infantil, porém não mais vinculados á escola, mas re-presentando um grupo folclórico e a localidade de São José do Caí, situada nas margens do Rio Caí, povoada e colonizada por imigrantes pomeranos. Passos lentos e seguros foram dados, trajes simples, á moda folclórica foram confeccionados e a cada nova etapa vimos que a dança, além de entretenimento e lazer, abriu portas para o resgate e a preservação da história, da nossa identidade e a cultura dos nossos antepassados até a atualidade.
O nome do grupo significa: LUSTIGE: animado; VOLKSTANZGRUPPE: grupo de danças folclóricas; BERGTAL: vale entre morros, assim somos um animado grupo de danças folclóricas que fica situado no vale do belíssimo Rio Caí.
O Bergtal está filiado a duas associações: Associação Cultural de Gramado (ACG) - que realizam cursos de danças folclóricas, músicas e elaboram material didático para as danças folcló-ricas - e Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs de Nova Petrópolis (AGDFANP).
Os componentes mostram-se compromissados e participativos em tudo que se refere ao grupo. Em 2002 inauguramos o 1º traje oficial do grupo de danças, o traje é pomerano, da região de Belbuck, Pomerânia Oriental, pertencente atualmente á Polônia. A região de Belbuck asseme-lha-se com a do Vale do Caí, terras muito férteis e seus habitantes tinham como base econômica a agricultura.
Durante os 19 anos de grupo, inúmeras apresentações foram realizadas, pelas categorias adulto e infantil, em eventos: locais, municipais, estaduais, nacionais (Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais) e componentes do grupo também já foram para Portugal e Argentina divulgar o nosso folclore. Inúmeras amizades foram cultivadas, ampliando assim a Família Bergtal, é assim que nos sentimos uma família que partilha alegrias e dificuldades, onde todos se sentem bem em dar sua parcela de colaboração para a preservação da nossa identidade e onde diferenças são res-peitadas.
Atualmente o grupo continua realizando seus ensaios na Associação Cultural e Esportiva Lyra, onde os ensaios da categoria juvenil e adulto são ministrados por Silvia Drumm Kich e por integrantes que realizaram o curso na ACG. O grupo possui 30 dançarinos no total. Nestes anos de atividades não podemos deixar de citar, o apoio e a colaboração da comunidade e dos pais de inte-grantes que são imprescindíveis para a manutenção e continuidade das atividades como grupo fol-clórico, pois hoje conhecemos muito mais a nossa história e a nossa identidade e concordamos com o seguinte provérbio: Povo sem passado (sem identidade) é um povo sem história e quem não tem história não é lembrado.
Meninas Cantoras de Nova Petrópolis
Criado em 1999 pela Fundação Cultural de Nova Petrópolis e mantido atualmente pela Associação Cultural de Nova Petrópolis – entidade autônoma sem fins lucrativos – o Coro das Meninas Cantoras de Nova Petrópolis busca promover a música vocal entre jovens e o público, aliando sensibilidade estética e conceitual na seleção e execução do seu repertório, não havendo nenhum tipo de teste para que as cantoras ingressem no coro. Também é característica atual no trabalho do grupo desenvolver nuances cênicas que dialogam com as músicas. Não para ilustrar histórias, mas para complementar a atuação das jovens intérpretes instigando seu potencial artístico.
Já foram seus regentes: Daniel Valadares, Ricardo Melo, Agnes Schmeling. Atualmente a regência é de Cristiane Ferronato.

O coro conta ainda com o apoio da Prefeitura de Nova Petrópolis, da Sociedade Tiro ao Alvo e da Lynch Produções Culturais.
Índios Pataxós da Aldeia Coroa Vermelha - Bahia
Grupo de cultura indígena.
Orquestra Jovem IPDAE
Com a coordenação artística e regência do professor e flautista Ademir Schmidt, a Orquestra Jovem IPDAE é formada por 16 alunos da Escola de Música do Instituto Popular de Arte-Educação - IPDAE, oriundos das classes de violino, viola, violoncelo, flauta transversal e fagote.
Obras de grandes compositores como L. V. Beethoven, Gioacchino Rossini, Johannes Brahms, W. A. Mozart, J. Pachelbel, Gabriel Fauré e Scott Joplin formam o programa do concerto. A interpretação das obras proporciona à Orquestra apresentar vários estilos musicais do erudito ao popular e folclore.
A Orquestra Jovem IPDAE apresenta uma estética sonora peculiar, pois o timbre das flautas transversais, do fagote e das cordas criam um ambiente sonoro agradável, doce e, ao mesmo tempo, demonstra uma personalidade forte e surpreendente.
A Orquestra Jovem IPDAE vem realizando concertos na Capital e Interior, em diferentes espaços culturais como teatros, escolas, creches, centros culturais e comunitários, igrejas e hospitais, incentivando o protagonismo juvenil e difundindo a música de Orquestra. Tem em sua trajetória o CD “Sinfonia da Lomba” como resultado do empenho e dedicação de seus integrantes. Pela sua importante atuação no cenário cultural, já foi contemplada com vários prêmios entre os quais o “Prêmio Joaquim Felizardo” da Secretaria Municipal da Cultura da Prefeitura de Porto Alegre, e está entre as três orquestras gaúchas que recebeu o “Prêmio Funarte de Apoio a Orquestras Jovens” em 2015.
Raciborzanie
O Stowarzyszenie Kultury Ziemi Raciborskiej (SKZR) é um centro cultural sem fins lucrativos fundado em 1997.

O objectivo da organização é engajar as crianças, adolescentes e adultos na vida cultural da cidade, região e país cultivando a arte popular da Polônia.

A associação supervisiona quatro grupos de dança folclórica - * "Raciborzanie" *- de faixa etárias diferentes. O grupo folclórico amador deriva seu nome de Racibórz, uma cidade na Silésia, no sul da Polónia, na fronteira Tcheca, de onde vem o grupo.

Os grupos receberam prêmios em 82 importantes Festivais Internacionais, e se apresentaram em diversos países como:

República Checa, Eslováquia, Hungria, Sérvia, Macedónia, Bulgária, Alemanha, Ucrânia, França, Itália, Áustria, Roménia, Majorka, Chipre do Norte, Turquia, Espanha, Grécia, Eslovénia, Croácia, Portugal, Montenegro, Venezuela, Coréia do Sul, Brasil, Indonésia, China e México.

O grupo folclórico apresenta danças de diferentes regiões da Polônia e as coreografias são apresentadas com trajes oficiais e diferentes.
Rancho Português Galo de Barcelos - Porto Alegre
O Rancho Português Galo de Barcelos, grupo de dança, realiza apresentações pelo Rio Grande do Sul, e por outros estados do Brasil, levando aos palcos todo o carinho, a simplicidade e o amor da cultura portuguesa.
Renacer Bailando - Argentina
O grupo Renacer Bailando foi formado a um ano, todos os ex-integrantes de outros grupos folclóricos, o grupo foi formado para trabalhar em conjunto com o município de Malvina da Argentina.
Schützenhaus Tanzgruppe - Nova Petrópolis
Fundado em 1993.
Volkstanzgruppe Edelstein - Nova Petrópolis
Fundado em 17/08/1994, tem como objetivo preservar e difundir a cultura germânica na cidade e região. Possui as categorias adulto e mirim/infantil.
Volkstanzgruppe Freundschaftskreis - Nova Petrópolis
O Grupo de Danças Folclóricas Círculo da Amizade foi fundado em 13 de julho de 1992, na localidade de Vila Olinda, sob iniciativa de Yedda e Jorge Michaelsen.
Formado por um grupo de amigos, descendentes de alemães, o grupo tem por objetivo resgatar a herança cultural de seus antepassados. Neste sentido, desenvolve um minucioso trabalho de pesquisa das coreografias e trajes apresentados, como também um intercâmbio com grupos folclóricos de diferentes regiões da Alemanha. Querendo desta forma, cultivar e divulgar o folclore, para manter viva a tradição e a identidade cultural de cada um de seus integrantes.
O grupo representa a localidade de Vila Olinda, que se caracteriza por ter recebido imigrantes de diversas regiões da Alemanha, servindo como elo de ligação de pontos de colonização mais antiga com o centro.
Em 1996, 2011 e 2015, o grupo realizou turnês por várias cidades da Alemanha, com repertório de danças alemãs, gaúchas e brasileiras, levando e divulgando a cultura local para o exterior.
Atualmente, o Grupo de Danças Folclóricas Círculo da Amizade (Volkstanzgruppe Freundschaftskreis) é divido em duas categorias: adulto e infantil, sempre incentivando os pequenos a participarem, ensinando a eles, além da dança folclórica, o cultivo e amor às tradições, com o objetivo de manter viva a identidade cultural local, contribuindo com a riqueza da diversidade que é o Brasil.
Volkstanzgruppe Tannenwald - Nova Petrópolis
Grupo com mais de 30 anos de história. Em seu repertório constam danças com música ao vivo, teatro e canto.
Preserva fortemente a cultura alemã na comunidade.
Lema: Conhecer e divulgar para preservar a tradição alemã.
WEBDE Desenvolvimento de Sites