Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer apresentam:
Logotipo
O mundo é mais colorido com a diversidade

16.07.21 a 01.08.21

Transmissão via Facebook

na página Festival Internacional de Folclore

Festival de Folclore

Grupos Nacionais

Grupo Cultural Junino Luar do São João

De onde vem o grupo?
Teresina / Piauí

O Grupo Cultural Junino Luar do São João é uma quadrilha junina da cidade de Teresina/PI conta com 10(dez) anos de existência tem alcançado importantes títulos locais, estaduais, regionais e nacionais, por intermédio da circulação de espetáculos de artes cênicas voltados aos espetáculos juninos, dentre os principais títulos podemos destacar. 

  • Campeã do Festival da TV Globo Nordeste 2019 – Goiana/PE (Nacional, sendo único título do Estado do Piauí); 
  • Pentacampeã do Festival Cidade Junina – Teresina/PI(Regional); 
  • Tetracampeã do Festival TV Clube de Quadrilhas Juninas – Teresina/PI (Local); 
  • Bicampeã do Festival de Cultural Nordestina – Floriano/PI (Nacional); 
  • Segunda colocada Festival Brasil Junino – Maracanaú/CE (Nacional); 
  • Rainha Junina Campeã Nacional – Brasília/DF (Nacional); 

Em 2020 o Grupo Cultural Junino Luar do São João recebeu menção honrosa pelos 40 anos da IOV (InternationalOrganizationFolkandArt) entidade ligada à UNESCO, o evento aconteceu na cidade de Nova Petrópolis/RS que pela primeira vez na história recebeu uma quadrilha tipicamente nordestina.


Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra

De onde vem o grupo?
Paraíba

 Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra- da Universidade Estadual da Paraíba, Integra o quadro de grupos do CIOFF Brasil, foi fundado em 01 de maio de 1986 em Campina Grande – PB-BRASIL. Apresenta os espetáculo "Raízes do Brasil" e "É Carnaval", Cores, Ritmos e tradições, além de muitos outros, com a finalidade de difundir de forma primordial a cultura brasileira, com seus costumes, danças e músicas tradicional regionalista. Participou de diversos festivais internacionais de folclore na Europa e no Brasil, regionais e locais à convite do CIOFF e PRO-LOCO. Em Agrigento, na ilha da Sicília, Itália, participou da abertura do Mundial de Ciclismo, realizado no dia 27 de agosto de 1994. Em Marconia Itália, recebeu o prêmio de 1º lugar do festival italiano. Em 2000, 1º lugar do Troféu Imprensa da Paraíba, promovido pelo Sindicato Profissional dos Jornalistas da Paraíba, O grupo tem espetáculo para 20, 40 60, ou 120 minutos dependendo da proposta, O grupo é formado atualmente por em média 44 componentes (dançarinos, vocalistas e direção), a direção do grupo e do PROF: Agnaldo Barbosa dos santos, e do COREOGRAFO; Roberto Gomes de Almeida.


Grupo Folklorístico Stella Bianca

De onde vem o grupo?
Jarinu/São Paulo

Fundado em meados de 1994 o Grupo Folklorístico Stella Bianca, da cidade de Jarinu/SP, é uma entidade de caráter cultural, tendo como principais objetivos a pesquisa, preservação e a divulgação das danças e músicas das diversas regiões da Itália.  Traz na sua essência o resgate da cultura ítalo-brasileira, porém, mais do que isso, de todas as regiões da Itália e países vizinhos como Alemanha, Letónia, Lituânia, Portugal, Áustria,e outros.  Com seus trajes e adereços mantém em seu currículo aproximadamente 2500 apresentações desde sua fundação, destacando-se nos palcos do Brasil e do Exterior. Em seu resumo constam quatro turnês pela Europa e apresentações no Brasil que vão de Norte a Sul, de Leste a Oeste, sendo reconhecido pelo Governo do Estado de São Paulo. Mais que um Grupo que pesquisa e divulga as tradições europeias o Grupo Folklorístico Stella Bianca contribui continuamente para a construção da cidadania, a preservação da cultura e suas identidades. 


Grupo Junino Forrozarte

De onde vem o grupo?
Uberlândia - MG

O Grupo Junino Forrozarte de Uberlândia - MG, nasceu em dezembro de 2015, com o intuito de fazer com que a cultura junina continuasse presente em todos os anos cada vez mais forte, acreditando sempre no amor ao próximo, união e respeito. A forrozarte é formado por um grupo de pessoas unidas em prol da cultura junina mineira, levando sempre em cada apresentação o amor, a paixão e o respeito a cada cultura, a compreensão e a aceitação ao próximo. Hoje o grupo conta com as seguintes premiações: 3º lugar no Festival Estadual de Quadrilhas Juninas Mineiras, Bi Campeã do Festival Municipal de Quadrilhas de Uberlândia, Campeã do Festival de Quadrilhas Juninas de Araxá - MG e Campeã do Campeonato de Quadrilhas de Uberlândia de 2019.


Grupo Parafolclórico Frutos do Pará

De onde vem o grupo?
Pará

O grupo Frutos do Pará apresenta um trabalho de resgate da cultura Paraense utilizando como ferramenta a música e a dança folclórica do estado do Pará através de shows e oficinas folclóricas, tendo como base principal o CARIMBÓ.

O grupo foi fundado em julho de 1992, acumulando em seu repertorio coreográfico cerca de 30 danças e lendas, as quais retratam a essência e a diversidade do povo Amazônico, respeitando e mantendo as características peculiares do folclore local.

Integra a associação cultural FRANCISCO OLIVEIRA, que é Ponto de Cultura e Ponto de memória do Brasil.

Possui um elenco de 50 pessoas entre músicos, dançarinos e diretoria.Tem como presidente a Mestre de Cultura Popular pelo GOVERNO FEDERALe pelo GOVERNODO ESTADO, Iracema Oliveira, e como coreógrafa a Mestre de Cultura peloGOVERNO DO ESTADO, Nazaré Azevedo.

Já participou dos mais importantes festivais Nacionais e Internacionais de Folclore no Brasil e em outros Países como Colômbia, Argentina e Qatar, sendo atualmente um dos principais representantes do Estado do Pará em festivais de folclore realizados pelo Brasil.

Por ocasião da Pandemia de COVID19 participou ativamente no ano de 2020 de vários festivais de folclore no formato virtual pelo Brasil, como na Paraíba, Goiás, Alagoas, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Nos últimos anos vem realizando inúmeros projetos culturais aprovados em editais de âmbito federal, estadual e municipal.Nos seus 29 anos de estrada, orgulha-se de ser reconhecido nacionalmente como referência e fiel representante da dança folclórica tradicional do estado do Pará.

 


Orí Cia. de Dança

De onde vem o grupo?
Pernambuco

O Orí Cia. de Dança nasceu em 10 de Maio de 2014 na cidade de Caruaru,tendo como idealizadores o Vanaldo Brito e Renata Lima que são os Diretores do grupo os quais tem uma continua formação e vivências com a cultura popular e uma assídua pesquisa com as matrizes de Cultura afro-brasileira. Em 20 de novembro de 2020 torna-se a Associação Cultural Afro-brasileira Orí, uma instituição voltada a desenvolver ações socioculturais, contribuindo no fortalecimento de nossas tradições culturais, buscando contribuir no reconhecimento da nossa identidade de matrizes afro-brasileiras, possibilitando a desmistificação de preconceitos, utilizando a arte como elemento facilitador.

O Orí é afiliado ao CIOFF Brasil que é umas das maiores organizações de Festivais de Folclore do mundo, e tem representado a cultura afro-brasileira em vários eventos regionais e nacionais. Em 2016 o Orí teve a oportunidade de ser o grupo a representar o Brasil no 28º Festival de Folclore do Brasil, na etapa Fest In Folk realizado em várias cidades pernambucanas, pela ABrasOFFAque é uma outra grande organização de festivais de    folclore.O ORÍ também já passou pelo 4º Festival de Cultura da Cidade de Passa e Fica, no Rio Grande do Norte, da 2ª edição do Festival Cultural em Alagoas no ano de 2017,além de muitos outros eventos que fomentam o movimento de resistência e visibilidade da cultura popular.

Durante a pandemia o grupo teve oportunidade de participar de alguns Festivais virtuais, como os realizados pelo CIOFF Brasil na edição Nacional e Internacional, como também participou do I Festival Internacional de Folkloreonlineda Ciudad de Puertollano, na Espanha, o qual o grupo pode fazer um intercambio cultural entre Brasil e Espanha.

Em sua caminhada o grupo tem se dedicado firmemente aos seus objetivos, e ainda em 2016 recebeu o Título Notório do Saber da Cultura Afro-Brasileira, e em 2019 recebeu uma honrosa homenagem realizada pelos povos de religião de matriz africanas da cidade de Caruaru/PE, em reconhecimento ao trabalho respeitoso e embasado em pesquisas realizado pela instituição, o qual vêm oportunizando dar visibilidade as tradições de matriz afro.