Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer apresentam:
Logotipo
Rainhas O tempo da diversidade chegou

17 de Julho a 2 de Agosto de 2020

O tempo da diversidade chegou

17 de Julho a 2 de Agosto de 2020

Rainhas
Festival de Folclore

Grupos Nacionais

Cia de danças folclóricas Trilhas da Amazônia

De onde vem o grupo?
Pará

           A CIA de danças folclóricas Trilhas da Amazônia, firma-se como um grupo de grande porte que surge e se mantém com a proposta de resgatar, preservar e divulgar a cultura popular da região Amazônica, por meio da dança e da música de projeção folclórica, agregando valores na participação da comunidade que necessita de incentivo cultural indispensável para qualquer região. Fundada no dia 22 de setembro de 2002, sob a direção de Fabio de Almeida Ferreira e Jair Apollo, juntamente com jovens do distrito de Icoaraci, de Belém do Pará, o grupo já participou de vários Festivais de folclore Nacionais e Internacionais.
            O grupo nasceu para suprir a vontade de todos continuarem envolvidos na divulgação e propagação das manifestações culturais de nossa região, sendo que grande parte da equipe já participou de alguma atividade envolvendo a música e a dança nesse gênero. Contando com o apoio da comunidade, que não mede esforços, o grupo segue em frente, promovendo intercâmbio entre culturas das diversas regiões do País e do Exterior através de suas danças e de suas músicas, garantindo o acesso de jovens de escolas públicas e da própria comunidade local que necessitam de identidade cultural indispensável para qualquer região.


Grupo de Dança e Expressão Popular Flor e Barro

De onde vem o grupo?
Pernambuco


            O Grupo de Dança e Expressão Popular Flor e Barro, foi fundado em 20 de abril de 2003. Durante os 15 anos de sua existência, vêm divulgando a preservação da cultura de seu povo.  O significado do nome do grupo está relacionado a elementos da natureza.
A FLOR: transmite a beleza, o amor e a sensibilidade da alma feminina, 
O BARRO: representa a arte de nossa cidade. 
Dentre as várias danças nordestinas se destacam: o xote, o baião, a ciranda, o coco, o arrasta-pé e tantas outras que traduzem o amor, o namoro, as grandes paixões, a graciosidade da mulher, a luta, a alegria, e o trabalho árduo do nosso povo. 
            Imortalizar essa cultura é a meta do grupo, mostrando, ensinando e sensibilizando, crianças, jovens e adultos para a importância da preservação do folclore e da cultura nordestina e do nosso país.
A direção do grupo é formada por: 
Josy Silva, Jailton Oliveira, Rosimere Quaresma 
e Gabriela Cardinalli. O coreógrafo é Manoelzinho Araújo.


Grupo Parafolclòrico"VAIANGÁ"

De onde vem o grupo?
Pará

                    O Grupo Parafolclórico "VAIANGÁ", nasceu em 1º de Maio de 1988, na Cidade de Belém do Pará e foi criado pela professora de Artes, Maria de Nazaré do O´Ribeiro, que há 30 anos trabalha com músicas e danças folclóricas da Cultura Popular. O grupo, juntamente com o Conjunto de Músicas Regionais "ÁGUIA NEGRA", também criado pela professora há 35 anos, contém músicas de autoria própria, assim como danças. O objetivo do grupo Vaiangá é incentivar e estimular a criação artística, cultivando e valorizando a preservação do Folclore do Estado do Pará, fazendo intercâmbio a nível Nacional e Internacional. Composto por 30 integrantes, entre Diretoria e Corpo Coreográfico; apresenta danças como Carimbó, Xote, Retumbão, Dança do Boto, Dança da Farinhada, Vaqueiro do Marajó, Ciranda do Norte, Dança do Siriá, Lundú Marajoara, entre outras. O grupo já participou de vários festivais Nacionais e Internacionais. No Pará, o grupo criou e incentivou vários projetos em prol da Educação, Segurança Social e Cultural.


Grupo Sarandeiros

De onde vem o grupo?
Minas Gerais

               Fundado em 1980, o Grupo Sarandeiros é considerado um dos maiores grupos de dança no Brasil voltado para a divulgação da cultura nacional, contando com vasto figurino e materiais cênicos, que caracterizam seus espetáculos e as suas coreografias. O repertório do grupo traduz, por meio de seus shows, a impressionante diversidade cultural de todo o país. O Sarandeiros justifica seu trabalho por ser um grupo que valoriza e divulga, por meio da arte, a cultura popular brasileira expressa na dança e na música. O grupo apresenta parceria institucional com a Universidade Federal de Minas Gerais, uma das maiores do Brasil.


Hügel Manner Plattler

De onde vem o grupo?
Espírito Santo

              O grupo Hügel Manner Platter é projeto que teve início em 2015 e estreou em  2018. Fundado pelos integrantes do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho, o Hügel Manner Platter tem com objetivo resgatar e apreender algumas danças folclóricas do estilo Schuhplattler, um sapateado de origem no Tirol, região dos Alpes da Áustria. Danças com melodias típicas e com marcação, onde os homens realizam movimentos de bater no chão, nas pernas e no calçado, imitando o som do bater do machado na madeira, representando assim as atividades dos madeiros do Tirol, também fazem parte do repertório do grupo.

            Na maioria das vezes, são utilizados adereços nas danças, como ferramentas e utensílios do cotidiano dos trabalhadores, além de muito teatro para alegrar as danças.

            Atualmente, o grupo possui cerca de 25 integrantes, entre folcloristas, músicos e equipe de apoio, em sua maioria cidadãos martinenses, com diversificação de faixa etária.

            Todo trabalho desenvolvido é de forma voluntária, ou seja, a recompensa que recebemos são os aplausos do público e a certeza de levar a nossa alegria, a beleza das danças e o nome do município de Domingos Martins por meio do resgate da cultura da qual descendemos.


Índios Pataxós da Aldeia da Coroa Vermelha

De onde vem o grupo?
Bahia

Trazem novamente a Nova Petrópolis a rica cultura indígena por meio da dança e do artesanato da Aldeia da Coroa Vermelha.